Como alimentar répteis com comida viva

Muitas pessoas têm receio com a idéia de dar alimento vivo para seus animais de estimação. No entanto, para muitos répteis de estimação, alimento vivo é necessário para a sua saúde. Se você seguir estes passos, você pode facilmente alimentar o seu répteis com o alimento vivo que eles precisam.


  • Determine que tipo de comida seu animal de estimação exige. Muitos répteis pequenos, como lagartixas, vivem principalmente de grilos. Outros tipos de insetos utilizados na alimentação dos répteis incluem larvas de frutas, larvas gigantes, larvas da cera, gafanhotos e bichos da seda, entre outros. Répteis maiores, incluindo muitos tipos de cobras, podem comer "bebês ratinhos" (recém nascidos), catitas, ratos, coelhos e pintos. Muitos répteis têm um determinado tipo de alimento que é seu principal, enquanto outros podem ser utilizados como complemento ou como ocasionais "petiscos".
  • Encontre uma loja respeitável que forneça alimento vivo. Sua melhor aposta é geralmente uma loja especializada em répteis, pois seus empregados provavelmente serão bem informados sobre qual é o melhor alimento para determinados animais de estimação. Além disso, existem diferentes níveis de qualidade de alimentos vivos. Pode parecer engraçado, mas com que o alimento vivo come realmente importa! Algumas grandes cadeias de lojas de animais não cuidam bem do seu alimento vivo, fazendo com que não seja um alimento perfeito para o seu réptil. Quando estiver em dúvida de onde comprar alimento vivo, pergunte a um veterinário especializado.
  • Cuide do alimento vivo antes dele se tornar alimento. Pode ser contraditório, mas alimento vivo precisa comer, se não vai ser comido imediatamente! Os grilos podem ser alojados em um terrário de plástico, ou caixa pequena, e eles vão comer quase tudo. Ponha pedaços de alguma fruta ou legume macio na caixa, ou use alimentos especiais que fazem os grilos ficarem mais nutritivos para o seu réptil. Roedores obviamente também precisam ser instalados e alimentados até que se tornem alimento vivo. Se você não é capaz de fazer isso, consulte o número 8 na lista.
  • Use o alimento vivo de um tamanho adequado ao seu réptil. Se as cobras ou outros répteis são alimentados com roedores grandes demais para eles, não poderão se alimentar, ou ficarão doentes ou feridos como consequencia do alimento vivo. A mesma regra se aplica para os répteis alimentados com insetos. Grilos vêm em tamanhos diferentes, assim como larvas, e uma boa loja para pets pode ajudá-lo a selecionar o tamanho correto para seu réptil.
  • Cubra os insetos com pó de vitamina. Muitas lojas de animais vendem pó de vitamina e de cálcio para revestir os insetos e fornecer nutrientes adicionais para o seu réptil. A maneira mais fácil de cobrir grilos é colocar uma pitada do pó em um saco plástico de sanduíche, adicionar os grilos, e agitar vigorosamente. Isso não irá prejudicar os grilos, mas quando o réptil captura e come um grilo, estará recebendo as vitaminas e minerais de que necessita.
  • Não superalimente seu réptil. Se seu réptil come insetos e roedores, colocar muito alimento vivo com eles de uma só vez pode virar problema. Alguns tipos de presas podem realmente atacar seu réptil, ferindo ou incomodando-o. Não coloque mais alimentos vivos do que o réptil pode comer em um dia ou dois.
  • Não deixe roedores vivos livres na gaiola do réptil. Os roedores têm dentes afiados e fortes e podem ferir gravemente o seu réptil se que o réptil não estiver interessado em se alimentar imediatamente. É importante, para garantir a segurança de seu réptil cobra ou outro, não deixá-lo sozinho com um rato vivo.
  • Considere usar roedores congelados. Se o seu réptil necessita de roedores e você ainda está incomodado em dar alimento vivo, você pode comprar roedores congelados de diversos tamanhos. Estes precisam ser descongelados (NÃO no microondas, você não quer que a carne seja cozida) e colocados na gaiola do réptil. Alguns répteis vão comer o roedor imediatamente, enquanto outros terão que usar pinças para balançar o roedor pela cauda e agitá-lo antes para que ele ataque e coma.
Algumas pessoas acreditam que é mais seguro para os répteis, e mais humano para o roedor, usá-los somente mortos, ou roedores congelados, para a alimentação. Há uma chance de que a presa possa morder ou ferir o réptil, e muitos pais em particular, não querem que seus filhos passem pelo trauma de ver um roedor sendo morto. Isto deve ser discutido com um médico veterinário especializado em répteis, que pode orientá-lo quanto à melhor forma de alimentar o seu réptil.