Como cuidar de seu gato doméstico

Os gatos estão entre os animais domésticos de estimação mais fáceis de cuidar porque são altamente auto-suficientes, desde que sejam alimentados diariamente e sua caixinha de sujeira seja mudada periodicamente. Mas há algumas coisas que você precisa saber, se nunca antes um gato foi seu dono!

Os procedimentos para integrar um gato em seu lar são um pouco diferentes, dependendo da idade do gato, e se você já tem outros animais de estimação ou não. Não hesite em misturar gatos e cães, a menos que você tenha um cão que seja muito agressivo e territorial. Os cães que crescem junto com gatos sentem-se muito felizes em compartilhar seu dono com estes gatos, e muitas vezes escolhem um dos filhotes de gato para ser seu amigo particular.

Se você adotar um gatinho:

  • Os filhotes de gato são muito adaptáveis, por isso, se você já tem animais de estimação em casa, considere um filhote em primeiro lugar. Eles se deixarão governar pelos outros mais velhos, e as disputas territoriais serão reduzidas ao mínimo. Além disto, os animais mais velhos são mais propensos a serem um pouco mais tolerantes com um animal mais jovem do que com um mais velho.
  • Os gatos já nascem "treinados" para cuidar do seu "banheiro" - o desejo de enterrar os seus resíduos é um instinto. Tudo que você tem que fazer é mostrar ao filhote o local aprovado para ele fazer as suas necessidades, e depois desencorajá-lo de usar qualquer outro lugar. Se você tem plantas grandes em casa, como por exemplo árvores em vasos grandes, pode preferir recobrir a terra com algum material por um mês, ou até o seu gatinho estar ambientado.
  • Se você não quiser que o seu gato suba nos balcões ou mesa da cozinha, comece a treiná-lo imediatamente. Use uma garrafa para borrifar água, para desencorajá-lo; mantenha a garrafa na cozinha, e borrife água em seu gatinho sempre que ele subir em algum dos lugares onde não deveria.. Providencie para ele um poste para arranhar, e borrife-o com água sempre que arranhar qualquer outro local da casa que não deveria (como sofás, cortinas ou tapetes).
  • Os filhotes de gato não soltam tanto pelo quanto os gatos adultos, mas escove-os assim mesmo. Assim, você os acostuma a serem manuseados e escovados, e eles vão aceitar estes gestos, e se divertir, quando forem adultos e precisarem de verdade da escovação. Um gato de pelos longos vai precisar de mais escovação do que um de pelos curtos.
  • Enquanto você estiver penteando e remexendo em seu gatinho, mexa também as suas patas. Pressione cada dedo para baixo - isto faz as unhas se estenderem para a frente e para fora. Você vai precisar aparar as unhas do seu gato quando ele for mais velho, e se você o acostumar a ter as patas manipuladas desde cedo isto se torna muito mais fácil.
  • Quer você receba o seu gatinho de um gatil ou da ninhada de um vizinho, providencie todas as vacinas para ele. Os gatos de raça pura trazidos de um gatil talvez já tenham recebido algumas vacinas - você deve receber um registro de quais vacinas já foram dadas, para informar ao seu veterinário.

Se você adotar um gato adulto:


  • Os gatos adultos são mais silenciosos e menos turbulentos do que os filhotes, mas podem ter seus próprios hábitos e manias, e talvez você tenha que lidar com isto.
  • Se introduzir um gato novo em um lar onde já há outros animais, dê a todos eles (os animais antigos e o seu novo gato) bastante tempo para se acostumarem uns com os outros, antes dar o assunto por encerrado e devolver o novo gato. Vai demorar algum tempo para o seu gato se situar na cadeia de comando. Não interfira se o gato novo e o velho  não se derem bem logo de saída, rosnarem um para o outro ou tiverem pequenas brigas. Isso irá interferir no sentimento que eles devem ter, de que você não faz parte do processo que eles estão atravessando, e você se arrisca a fazer o seu gato antigo ficar com ciúmes do recém-chegado. Se eles estiverem realmente arrancando pedaços de pele um do outro, separe-os e mantenha-nos em quartos separados por algum tempo. Um gato adulto recém-chegado na casa precisará que você lhe mostre os limites, da mesma maneira que um filhote - talvez em seu antigo lar fosse permitido a ele subir na mobília, ou talvez ele goste de arranhar o tapete e esteja acostumado a isto. Use uma garrafa para borrifar água, para desencorajar comportamentos indesejados - os gatos odeiam ser borrifados com água, mas isto não lhes causa absolutamente nenhum mal. Se você quiser que o seu gato viva uma vida longa e saudável, por favor, mantenha-o dentro de casa. Há quantidades infindáveis de coisas interessantes para um gato fazer dentro de casa, e gatos que vivem tanto dentro quanto fora de casa estatisticamente têm vidas muito mais curtas. Se não são atingidas e mortos por um carro, podem ser atacados por animais selvagens ou raivosos, e feridos. O tempo de vida de um gato que vive apenas dentro de casa é de mais de dez anos - os meus gatos têm vivido até dezessete e dezenove anos. O tempo médio de vida de um gato deixado andar fora de casa é de dois anos.


Dê ao seu gato alimentos de boa qualidade para gatos, garanta que ele sempre tenha água potável disponível, mantenha a caixinha do banheiro dele livre de resíduos e sempre com areia fresca (ou serragem, ou qualquer outro material), e leve-o ao veterinário para exames periódicos, e você pode ter um relacionamento amoroso que irá durar durante anos.