Como tratar a displasia canina do quadril

A Displasia Canina do Quadril é uma doença genética degenerativa das articulações, resultante do desenvolvimento anômalo da articulação do quadril de um cão jovem. Com um bom diagnóstico e tratamento, a doença e seus sintomas podem ser controlados.

Os donos de cães podem começar a ver os sintomas da doença em cães jovens já aos 5 meses de idade, mas os sintomas geralmente não são notados até o cão estar entre a meia-idade e a velhice. Os sintomas observados são:

  • O cão arrasta a perna afetada.
  • O cão torna-se menos ativo.
  • A marcha do cão torna-se alterada quando ele anda ou corre.
  • Pode haver rigidez e dores nas pernas traseiras do cão, depois de qualquer exercício.
  • O cão pode estar rígido e com dor logo no início da manhã.
  • O cão pode precisar ajudar a chegar se pôr em pé.

O diagnóstico da displasia coxofemural canina é fácil. O veterinário irá:

  • Realizar um exame físico do cão, dando atenção especial ao quadril afetado.
  • Procurar sinais de dor quando o cão estende ou flexiona a área afetada.
  • Tirar raios-x.

O tratamento inclui suplementos orais, medicamentos, cirurgias e mudanças nas condições de vida do cão.

Os suplementos orais utilizados para tratar a Displasia Canina do Quadril são:

  • Metilsulfonil-metano (MSM), que é um redutor da dor, anti-inflamatório e ajuda a reduzir cicatrizes e fortalecer o tecido conjuntivo.
  • A creatina, encontrada em carnes vermelhas e peixe, ajuda o corpo do cachorro produzir adenosina trifosfato (ATP). A ATP dá ao cão bons impulsos e recarga de energia.
  • Glysamine e Chondroitin curar as cartilagens danificadas e normalmente são indicados para o resto da vida do cão.

Os medicamentos utilizados para tratar a Displasia Canina do Quadril são:

  • Aspirina tamponada, que é um anti-inflamatório e analgésico, devendo ser administrado com as refeições. Os cães devem receber apenas aspirinas produzidas especialmente para cães, não a aspirina utilizada pelos humanos.
  • Carprofeno, Etodolac, Deracoxib, Cetoprofeno e Meloxicam são todos medicamentos prescritos. Essas medicações são anti-inflamatórios, além de serem analgésicos fortes e eficazes, mas que têm efeitos colaterais. Um exame de sangue periódico é essencial quando se usa qualquer um destes medicamentos, para monitorar o fígado do cachorro.
  • S-Adenosyl-L-metionina é um anti-inflamatório e redutor da dor, usado no tratamento da osteoartrite.
  • Polysulfated glicosaminoglicano é uma série de injeções dadas durante algumas semanas, que ajudam a evitar a degradação da cartilagem.
  • Corticosteróides são outra medicação prescritos cuja utilização é controversa. Esta medicação é um anti-inflamatório forte, que também tem muitos efeitos colaterais a curto e a longo prazo.

Às vezes os procedimentos cirúrgicos são um tratamento necessário. Decidir qual é o melhor procedimento para o cão depende do peso e da idade do cachorro. Os procedimentos são os seguintes:

  • Osteotomia pélvica tripla, que é realizado em cães com menos de 10 meses de idade. É uma grande cirurgia, cara, mas muito bem sucedida.
  • Substituição total do quadril, que é realizado em cães que estão esqueleticamente maduros e pesam mais de 20 quilos. Esta também é uma cirurgia grande, cara e muito bem sucedida.
  • Excisão Femural da Cabeça e do Pescoço, que geralmente é realizado em cães que pesam menos de 20 quilos, mas às vezes é realizada em cães maiores. Esta cirurgia é considerada um procedimento de salvamento, utilizado quando a reposição total do quadril não é uma opção.
  • Sinfiosiodese Púbica Juvenil, que é uma cirurgia menos invasiva, realizada em cães antes de terem 20 semanas.


Alterações nas condições de vida do cão devem envolver a área onde o cachorro dorme. Deve ser quente e seca, sem umidade ou uma brisa fria soprando sobre o cão.