Como minimizar a distância de frenagem

Sob condições normais, você pode não pensar sobre frear o mais rápido possível. Entretanto, quando uma emergência aparece você pode descobrir rapidamente que você está extremamente interessado em reduzir rapidamente e de forma segura quando a hora chegar.

  • Cheque o líquido de freio. Você deve manter adequadamente o sistema de segurança do seu carro. O mais importante é o sistema de freios. Cheque o fluído de freio toda vez que você troca o óleo ou abre o capô. A maioria dos carros usa líquido de freio DOT3 ou DOT4, que são feitos especialmente para resistir à concentração. Se seu nível de líquido de freio está baixo, use somente líquido novo. Nunca use uma garrafa velha de líquido de freio.
  • Pressão dos pneus. Você já ouviu isso, mas é muito importante ter a quantia certa de pressão nos quatro pneus. Pneus sub-inflados diminuem a eficiência do combustível, da direção e aumentam as distâncias de frenagem. É tão ruim quanto andar com pneus muito cheios. Muita pressão faz o pneu inchar, e você não andará com a largura inteira dos pneus. Também aumenta a distância de frenagem e diminui o desempenho. Cheque o seu manual do proprietário ou leia o adesivo no lado da porta do motorista quando ela está aberta.  O adesivo deve indicar a pressão adequada para os pneus dianteiros e traseiros.
  • Técnicas de freio anti-bloqueio. Muitos carros fabricados nos últimos 10 ou 15 anos são equipados com sistemas de freio ABS ou Anti-bloqueio. Freios anti-bloqueio são desenvolvidos para aumentar a dirigibilidade durante a frenagem, além de reduzir a distância da mesma sob a maioria das condições. Eles ligam quando você pisa no pedal de freios em direção ao chão. Numa situação de frenagem de emergência, você deve pressionar o pedal firmemente e contornar os obstáculos se necessário. Não reduza a pressão sobre o pedal e não “bombeie” o freio para evitar a derrapagem.

    Você deve sentir o pedal pulsar quando o ABS está engajado. Isto é normal e você não deve se preocupar. O sistema ABS irá prevenir os pneus de travar e, com isso, previne a perda de controle. Isso deve dar a você tempo suficiente para desviar dos obstáculos ou parar antes de encontrá-los. Você deve fazer mudanças de desvio pequenas e controladas.
  • Frenagem de emergência sem ABS: Alguns carros não são equipados com sistema de freios anti-travamento. A técnica que você usará para parar em emergências é diferente de carros equipados com ABS. Parar sem ABS exige um pouco mais de cuidado do que frear o máximo que puder. Se fizer isso, as rodas irão trancar e você pode derrapar e perder o controle da direção do carro.

    A técnica correta para paradas de emergência em um carro sem ABS é pressionar o pedal para o ponto de máxima eficácia de frenagem sem fazer com que os pneus travem ou derrapem. Este ponto de máxima frenagem ocorre imediatamente antes do ponto de travamento. Se os pneus começam a derrapar, você deve diminuir um pouco a força com que pressiona o pedal de forma a permitir que os pneus girem novamente. Nunca afunde os pedais. Ao invés disso, amenize os freios até a frenagem máxima.
  • Parando em superfícies escorregadias além do asfalto: às vezes, você deve se encontrar precisando parar em superfícies escorregadias. Neste caso, você deve utilizar uma técnica chamada de “frenagem cadenciada”. Ela é mais utilizada no inverno em superfícies escorregadias, como gelo, em um carro sem sistema anti-bloqueio. O objetivo é passar através do ponto de máxima frenagem sempre que possível. Quando você pressiona o pedal de freio, os pneus irão travar. Soltar o pedal faz com que os pneus voltem a girar.


A frenagem cadenciada não irá parar seu carro mais rápido do que se você continuamente mantivesse as rodas no ponto de frenagem máxima descrita acima. Mas já que é bastante difícil manter uma frenagem ótima sobre superfícies escorregadias, a frenagem cadenciada deve ser sua melhor escolha. Um bom guia da Wikipedia, uma enciclopédia gratuita online, pode ser encontrado aqui: frenagem cadenciada.