Como a negociar indenização por demissão

A maioria das pessoas sairá de um emprego em algum momento de sua carreira - e não necessariamente por irregularidade por parte delas. Uma desaceleração econômica, reestruturação na empresa ou, simplesmente, uma má adequação entre empregador e empregado, poderão resultar em uma demissão. A indenização por demissão sem justa causa – aquele benefício em que a empresa dá dinheiro, benefícios, ou ambos, apesar de você já não estar no cargo - pode ajudar a diminuir o golpe financeiro do desemprego. Existem dois momentos em que você pode negociar indenização por demissão: quando recebe uma oferta de emprego, e quando for demitido. Abaixo estão dicas para ambas as situações.

  1. Negociando Antes de Aceitar o Trabalho.  Este é o momento em que você está na posição mais forte para barganhar. Seu primeiro passo deve ser manter a emoção fora deste processo, para que você possa negociar sob a estrita lógica dos negócios. Outras dicas:
    • Avalie honestamente o valor de seus serviços. A maioria das empresas só estará disposta a colocar uma indenização por rescisão em seu contrato unicamente se você oferecer serviços particularmente valiosos. Continue no modo "entrevista" e insista junto ao seu potencial empregador sobre o quanto você agregará valor a empresa, e porque está realmente no seu melhor interesse uma indenização de rescisão. Também, não importa o quanto você seja um bom zelador, entenda que pacotes que incluem indenizações são tipicamente extensivos aos quadros de gerência intermediários ou acima.
    • Não seja imediatamente submisso. Algumas empresas falam sobre indenizações por demissão nos manuais do trabalhador, mas se você está entrando em uma posição mais arriscada que as outras na empresa (vendas, por exemplo), você pode precisar de um pacote especial. Em troca de uma cômoda indenização por demissão, ofereça-se para assinar um termo de exclusividade. Eles provavelmente iriam lhe pedir para assinar um de qualquer maneira, e se os clientes, ou segredos comerciais, estão em risco, sua oferta pode dobrá-los um pouco.
    • Decida o que você quer. A maioria das pessoas associa estritamente demissão com dinheiro, mas igualmente demissão pode incluir coisas como uma extensão do seguro saúde por um período de tempo (digamos, seis meses), dando-lhe tempo para obter uma nova posição e os novos benefícios de saúde.
    • Obtenha tudo por escrito. Tal como em tudo no mundo dos negócios, um aperto de mão não vai servir num tribunal. A empresa pode ter a reputação de ser generosa com seus empregados ao demitir, mas não jogue com aquilo que pode ser muito valioso, confiando no que fizeram no passado.
  2. Negociando Depois de Ter Sido Demitido.  Naturalmente, o empregado não tem muito poder de barganha, nesta fase, mas ainda há providencias que você pode tomar para negociar indenização por demissão. Supondo que você não tenha feito nada errado, ética ou legalmente, a empresa pode estar disposta a colaborar com você. Estas sugestões, mais as indicações acima, podem ajudar no seu caso:
    • Jogue com o remorso do chefe. Não, isto não é falta de ética. É a natureza humana. Empregadores, confrontados com a demissão de pessoas ficam claramente incomodados com o dever. Diga a ele o quanto você gostava do seu tempo na empresa e como você foi dedicado para manter seu emprego, e peça para discutir uma indenização. Seja cortês e profissional durante a conversa, mas não tenha medo de pressionar a seu favor. Quem aparece como vencedor pode ser derrubado por quem tolerar a situação delicada por mais tempo.
    • Considere um parecer jurídico. Sim, ele vai custar algum dinheiro, por isso você precisa decidir se vale o custo. Mas advogados especializados em questões trabalhistas podem oferecer valiosas dicas e sugestões sobre como maximizar sua indenização.
    • Pese a oferta. Muitas pessoas ao serem despedidas aceitam a primeira oferta que recebem em indenizações, por isso precisamos de "negociação". Avalie a oferta e decida se acha que a empresa irá fazer o melhor para você. Você pode não conseguir falar com eles por muito mais dinheiro adicional, mas que tal por opções de baixo custo ou nenhum, como referências, ou assistência na procura de um novo emprego?
    • Esteja ciente do seu prazo. A maioria das indenizações oferecidas expira dentro de um período de tempo (de duas a quatro semanas, normalmente). Não espere muito tempo para agir, ou você não terá muita sorte.
    • Reconheça que você pode desistir de algumas opções. Quando negociar por indenizações (seja no começo ou no fim de um emprego) será mais do que provável que você tenha de desistir de seu direito jurídico. Então, se você acredita que a empresa tenha feito algo de errado o bastante para você chamar um advogado, nesse caso, aceitar uma ninharia pode não ser melhor para seu interesse.