Como identificar e tratar doenças em tomates

Podridão 

  1. Se você notar manchas pretas ou marrons no lado inferior do seu tomate, você provavelmente tem uma " podridão" no fruto.
  2. É possível evitar ou tratar a "podridão" simplesmente regando-os durante a noite.
  3. Para evitar que essa doença ataque seus pés de tomate, você deve ficar de olho tanto em suas plantas, quanto no clima. A "podridão" ocorre quando há muita umidade no solo, mas também pode ocorrer com solo muito seco. Se seus tomates começarem a murchar ou produzir manchas pretas ou marrons, regue-os uniformemente, e verifique se não estão muito úmidos ou secos.

Queimação

  1. Isto ocorre com tomateiros que ficam muito expostos ao sol.
  2. Quando afetados pela "queimação", você notará que o tomate terá manchas amareladas ou brancas próximas à parte que fica mais exposta ao sol. Esta área vai continuar a crescer enquanto o seu tomate crescer.
  3. Para prevenir a "queimação", evite podar seus tomateiros. Você pode criá-los em estufas até que desenvolvam folhas para proteção.

Pulgão

  1. O pulgão é causada por um fungo.
  2. Para identificá-lo, veja se as folhas do tomate têm manchas marrons cercadas por pigmentação amarelada. Essas manchas podem se espalhar. As folhas inferiores do tomateiro também irão murchar.
  3. Para reduzir a chance das plantas sucumbirem ao pulgão, aplique uma camada de folhas mortas para evitar que espirre e, em seguida, aplique um pesticida genérico para tratar os tomates.
  4. Se o tomate já estiver sofrendo de algum tipo de pulgão, as plantas devem ser arrancadas.

Manchas nas folhas

  1. São causadas por um fungo comum no Sudeste, mas que pode atacar todos os lugares.
  2. Se o seu tomateiro apresentar manchas nas folhas, ele vai apresentar regiões amarronzadas nas folhas, com o centro amarelado ou de cores claras. As folhas de cima podem também começar a cair.
  3. As manchas podem ser controladas aplicando fungicidas como medida preventiva, ou alternando a plantação de tomate com a de cereais, milho ou legumes num ciclo de 4 anos, no local onde o dano for mais severo.