Como saber se você tem prolapso da válvula mitral, síndrome de

Prolapso da valva mitral é uma anormalidade cardíaca comum, e embora estatísticas variam no que diz respeito ao número de americanos que possuem esse distúrbio, uma das mais comumente estatísticas publicadas afirma que até 1 em cada 5 americanos têm prolapso da válvula mitral Para a maioria dos pacientes, este distúrbio comum não causa sintomas, mas para aqueles em que causam, é referido como "síndrome de prolapso da válvula mitral" (PVMs). Os sintomas deste transtorno comumente incluem: Dor no peito, fadiga, palpitações, batimentos extra, vertigens, tonturas, falta de ar, ataques de ansiedade e / ou pânico, dores de cabeça, baixa tolerância ao exercício e alterações de humor.

As etapas a seguir podem ajudá-lo a reconhecer se você tem essa síndrome. Lembre-se que PVM é o problema cardíaco que causa a síndrome (PVMs) mas alguns pacientes podem ter PVM e não sentir estes sintomas:

  1. Se você notar situações de pular batimentos, coração trêmulos e ou rápidos batimentos cardíacos (taquicardia), isto pode indicar que você tem PVM. Os batimentos cardíacos irregulares causados por PVMs são devidos a leves anormalidades nos folhetos da valva mitral, ou o suporte das cordas da válvula, ou ambos. Estas estruturas permitem o folheto (s) a prolapsar (ou fechar) de volta para o átrio esquerdo durante a sístole de contração ventricular do coração. Embora a investigação médica não tenha concluído definitivamente o que faz a válvula mitral prolapsar anormalmente em algumas pessoas, eles teorizam que é devido a estes folhetos de válvula se tornando ou espessos ou esticados ao longo do tempo e isso causa uma leve vibração e tremor. É por isso que é referido como um "sopro clique", devido ao som que pode fazer quando os batimentos cardíacos são escutados atentamente com um estetoscópio.
  2. Se você estiver enfrentando ataques de pânico e freqüentes situações de ansiedade, além de aumento da depressão, isto pode indicar que você tem PVM. A ansiedade é um dos sintomas mais assustadores de PVMs porque ataques de pânico são o tipo mais comum de ansiedade que as pessoas com este transtorno experimentam. A investigação médica não é clara quanto à como os sintomas de ansiedade são causados por PVMs, mas algumas fontes afirmam que poderia ser devido a leves impulsos elétricos anormais no coração, provocados pelo prolapso dos folhetos da valva mitral, o que engatilha sentimentos de luta ou resposta à fuga (adrenalina) com maior freqüência em horários imprevistos e às vezes inadequados. Embora a ansiedade é mais frequentemente listado para PVMs, depressão também é algo que pacientes experienciam com mais frequência. Os pacientes podem reparar que eles experienciam ambos sentimentos, na maioria das vezes, simultâneamente, ou eles podem reparar que eles se alteram, passando por ansiedade algumas vezes e depressão em outras vezes.
  3. Tonturas gerais e tonturas por ficar pé rapidamente após uma posição sentada ou deitada pode indicar que você tem PVM. O termo para quem fica tonto quando se levanta é "hipotensão ortostática" e é uma forma de "disautonomia", que é um termo médico para um sistema nervoso irregular involuntário. Este sistema do corpo, também conhecido como o "sistema nervoso autônomo" regula automaticamente as nossa funções corporais involuntárias, como as cardíacas, respiratórias e funções de pressão arterial. Certas doenças e desordens, incluindo PVMs, podem fazer com que este sistema de nosso corpo funcione anormalmente, o que resulta na pressão arterial não aumentando o suficiente quando você fica em pé (hipotensão) para fornecer sangue adequadamente ao coração e ao cérebro. Enquanto essas pressões sanguíneas irregulares na hora de se levantar, duram apenas alguns segundos, também pode fazer com que uma pessoa com PVMs, tenha sensação de desmaio, tonturas e sensações de pressão na cabeça e no pescoço. Este aspecto de disautomia pode ser também a causa dos sintomas da ansiedade abordadas na etapa # 2, de acordo com algumas fontes médicas.
  4. Se você sente falta de ar mais facilmente e tem menos tolerância para exercícios físicos, isto pode indicar que você tem PVM. Pessoas com PVMs  vão reparar que ficam cansados com mais facilidade quando se exercitam fisicamente e que ficam sem ar mais facilmente também. A tolerância ao exercício pode baixar notavelmente em pessoas com PVMs quando eles estão enfrentando os primeiros sintomas não sentidos anteriormente. Essa síndrome pode apresentar os primeiros sintomas em qualquer idade, de acordo com fontes médicas, no entanto, os sintomas são mais comuns nas mulheres e mais comumente encontrados a partir do meio da adolescência. Alguns pacientes de PVMs podem até achar que as atividades quotidianas os cansam mais facilmente e com mais freqüência do que antes de ter a síndrome.
  5. Se você se tornou sensível à cafeína, chocolate, álcool, excesso de açúcar e estimulantes, isto pode indicar que você tem PVMs. Pessoas que estão enfrentando PVMs descobriram que têm sequelas desagradáveis de alimentos e bebidas que contenham produtos químicos tipo estimulantes. Uso do tabaco também pode causar alguns sintomas. Essas pessoas vão descobrir que o abuso dessas substâncias químicas ou que até mesmo a pequenas quantidades moderadas de qualquer um destes estimulantes podem causar reações sintomáticas. Mesmo uma xícara de café ou uma barra de chocolate a mais podem fazer os seus batimentos cardíacos para saltarem e também podem ocasionar os ataques de ansiedade, depressão e do cansaço mais fácilmente. Poderíamos ainda acrescentar "stress" a esta categoria, porque o stress é um estimulante e é um mecanismo necessário diariamente nas nossas vidas, no entanto, níveis excessivos ou prolongados de stress podem causar os mesmos sintomas em pacientes de PVMs que têm os sintomas com os outros estimulantes.

Enquanto um paciente vai notar os sintomas abordados nas 5 etapas anteriores, antes que ele suspeite que PVMs poderia ser a causa, estas são apenas observações que devem suscitar uma visita ao seu médico licenciado. Depois que um paciente tenha descrito seus sintomas ao seu médico, ele pode realizar um exame físico, incluindo ouvir atentamente o coração do paciente. Ele pode detectar um sopro cardíaco pelo estetoscópio, mas em muitos casos, PVM não pode ser detectado, a menos que o paciente seja enviado a um cardiologista (especialista coração) para um teste chamado um "ecocardiograma".
Este exame é semelhante ao ultra-som em que ele usa ondas sonoras muito sensíveis, transmitidas para uma tela, de modo que a função do coração pode ser acompanhada muito claramente. Se um doente tem prolapso da valva mitral, a condição será detectada e diagnosticada definitivamente utilizando este exame diagnóstico.


Nos casos mais graves de PVM, um paciente pode vivenciar o que é chamado de "regurgitação" no coração, o que significa que pode haver alguma volta de sangue para o átrio, devido ao prolapso. Esta forma de PVM é muito rara, mas pode exigir cirurgia caso seja suficientemente grave.
Para a maioria dos pacientes com PVM, o tratamento às vezes é simplesmente tomar um bloqueador beta para o acelerar o ritmo cardíaco e as flutuações de pressão arterial. Em alguns pacientes, o médico pode simplesmente mandar seguir um esquema de melhora da dieta, excluindo estimulantes e exercício físico regular, além da redução do estresse. Pacientes PVM, por vezes, também têm baixo teor de magnésio, um mineral que o corpo necessita para uma boa função cardíaca. Nos casos de baixo magnésio, o paciente toma simplesmente um suplemento mineral para obter a volta ao bom nível.