Como organizar um passeio de bicicleta de longa distância

Se você está pensando em algo diferente do que as pessoas fazem, uma jornada de bicicleta pode ser satisfatória. Mas onde começar? A primeira coisa que você precisa saber sobre uma jornada de bicicleta é que ela é fácil. Não há necessidade de organizar muita coisa, mas algumas outras são importantes. Aqui você encontrará informações básicas – onde começar sua exploração, que ações tomar, que bicicleta você pode escolher e aonde ir.

Como uma viajante e ciclista de longas distâncias, eu aprendi que não importa o que você organiza, haverá diferenças quando você estiver na estrada. As coisas podem dar errado, você pode encontrar pessoas legais e ficar uns dias a mais, encontrar um local pra relaxar onde você fique mais. Ou simplesmente você tenha problemas mecânicos. Sua agenda deve ser flexível. Em outras palavras, não organize demais.

1.    Para onde você quer viajar?

Depois de decidir que amaria fazer um passeio de bicicleta, há algumas questões a responder. As questões sobre para onde você irá viajar estão relacionadas diretamente com tempo.  Digamos que você tenha três semanas, por exemplo. Então você tem de limitar-se a um país, ou uma província daquele país. Se você tem três semanas e você quer pedalar por toda Índia ou China, você está predestinado a falhar. Neste caso, você escolherá uma província. Entretanto, se você gostaria de visitar a Holanda, com 3 semanas, você pode facilmente visitar a Holanda e a Bélgica.

Uma vez decidido para onde ir, você comprará um mapa. A escala de um mapa ciclístico bom, em minha opinião, não é menor que 1:500.000 e no máximo 1:2.000.000. A escala mais viável é entre 1:1.000.000 ou 1:1.500.000. Escalas menores são legais, mas se você viaja numa área maior, você precisará muitas delas. 1 a 1.5 milhão está bom o bastante. Quando estiver numa área, tente arrumar um mapa produzido localmente; se eles estão em idioma local, pode ser uma boa maneira para entrar em contato com os locais.

Onde você irá pedalar também está relacionado a quantos quilômetros você quer e pode pedalar. Se você é novo, você pode não fazer mais de 40 a 60km por dia. Um ciclista experiente será capaz de fazer mais, mas isso também depende de quanta bagagem você levar e o que você quer ver ao longo do caminho.

Obviamente, pedalar em áreas de montanha como o norte do Paquistão ou China significa que você pedalará menos por dia do que nas planícies holandesas ou iranianas. Se você tem tempo ilimitado, tudo que você faz é ajeitar uma rota. Comece aqui, termine aqui.  A maioria das pessoas, entretanto, não tem essa luxúria. Assim, comece em um ponto legal. Se você amaria ver a China e tem três semanas, não comece pedalando em Hong Kong ou Pequim. Ao invés disso, voe ou pegue um trem  para o que você queira ver.

Em resumo, escolha seu destino cuidadosamente.

2.    Como escolher sua bicicleta.

A bicicleta que você irá usar depende de onde você irá, quais as condições da estrada você espera e quanta bagagem você levará. Vamos falar sobre as condições da estrada. Para estradas de asfalto e viagens de curta-duração, uma bicicleta de estrada está bem. Entretanto, eu ainda recomendo uma bicicleta híbrida ou de montanha porque elas são fortes e geralmente você não precisa atingir altas velocidades. Além disso, você levará bagagem. Viajantes de longa distância normalmente usam cestos na frente e atrás, o que torna bicicletas de montanha mais convenientes para ao trabalho.

Entretanto, uma semana ou duas nos Alpes franceses podem ser fáceis feitos com bicicleta de estrada e bagagem limitada.

3.    O que levar na sua viagem.

Isso depende quanto tempo você viajará. Uma jornada na Europa com orçamento limitado requer uma barraca. Assim, você precisa de uma bicicleta forte e equipamento de camping. Pedalar na Índia ou China não necessita de barraca, já que a acomodação é barata e abundante.

Mas se você é rico e quer conforto na Europa, não é necessário equipamento de camping. Eu ainda recomendo levá-lo na Europa, já que eu amo acampar.

Pedalar em países tropicais pode ser difícil. Nem todo mundo é acostumado com o calor tropical. Mas a parte boa é que você pode viajar leve. Não é necessário muita roupa. Viajantes de longas distâncias provavelmente ainda vão levar barracas de camping, podendo levar equipamentos de inverno para um estágio posterior. Um aviso sobre calçados: na Ásia você pode comprar quase tudo barato, com exceção de sapatos grandes. Tenha certeza de levá-los com você.
Dependendo de quão longe e em que época do ano você pedala na Europa ou America, leve bastante roupas para a época do ano.

4.    Como cuidar de vistos e passaportes.

Vistos não são geralmente um problema. Uma viagem de bicicleta que leva algumas semanas requer que você organize seu visto em casa. Entretanto, quando você sair na estrada por meses, você pode normalmente ir às capitais do país que está viajando e organizar seu visto sem muitos problemas.

A maioria dos países requer um passaporte que é válido por, pelo menos, seis meses. Quando estiver na estrada, você deve ser capaz de obter um novo passaporte através da sua embaixada, mas isso pode demorar um pouco. Por exemplo, eu precisava um novo passaporte no início do ano, o que demorou uma semana. Outros países podem ser mais rápidos, mas geralmente isso leva mais tempo.

5.    Como manter contato com a família.

Atualmente uma questão fácil, não é? Em Mianmar ou na África, pode ser bem difícil encontrar uma lan house. Deixe sua rota com alguns amigos e se você não pode enviar um email a eles durante um longo tempo e não é capaz de fazer uma ligação telefônica (isso acontece comigo), envie postais. Não há necessidade para sua família ficar preocupada.

6.    Como cuidar do dinheiro.

Se você viajar por um longo ou curto tempo,  você levará dinheiro. Com o ATM, atualmente, você será capaz de levar seu cartão Cirrus Maestro para vários lugares. De todos os cartões, Visa e MasterCard são os mais úteis. O American Express é bastante útil para viagens de compras, mas para ciclistas e sacar dinheiro ele não é. Ao invés de levar o American Express, leve, se você tiver, os travelers cheques do Thomas Cook, preferível em dólares, embora euros devem ser OK.

Mantenha seu dinheiro seguro; uma pochete é útil para caminhar, mas eu não acho confortável para pedalar. Ao invés disso, eu tenho um bolso secreto em uma de minhas bolsas e tenho algum dinheiro para uso direto em meus bolsos.  Mantenha sempre algum dinheiro extra em diferentes sacolas de sua bicicleta. Se o dinheiro for roubado, você ainda pode ter algum guardado. Isso me ajudou bastante.

7.    Levar meu laptop?

A resposta é curta, se você me perguntar: NÃO. Laptops, mesmo aqueles que devem agüentar condições ruins, podem quebrar. Ao menos que você leve um bem novo e sólido, eu não aconselharia levá-lo. É fácil danificá-lo (como aconteceu comigo), e há bastante lanhouses hoje em dia. Ainda se você irá numa viagem de longa duração, você já terá coisas demais em sua bicicleta. Um laptop é mais peso ainda.

8.    Que material de bicicleta eu levo?

Na Europa, você será capaz de encontrar boas lojas de bicicleta em todos os lugares e em distâncias razoáveis. Em outros lugares do mundo será diferente, mesmo que você esteja em países ocidentais. A Austrália é vasta e vazia, o que também é verdade para certas partes dos EUA. Você terá de levar algo extra. Antes de sair, claro, você irá se assegurar que sua bicicleta está em ótimas condições. Material adicional mínimo pra levar:


•    Tubos extras

•    Pneus extras

•    Pequeno kit de reparos para pneus lisos

•    Óleo lubrificante

•    Ferramentas hexagonais para pequenos reparos

•    Bomba

•    Blocos de freio extra

Quando viajar na Ásia ou África e você encontrar uma boa loja de bicicletas, visite e cheque. Pessoalmente, eu sempre deixo os profissionais darem uma olhada na bicicleta. Normalmente não há necessidade de cassetes e correntes adicionais, já que você será capaz de trocá-las quando precisar.

Ferramentas necessárias:


Determinação
Humor
Paciência